Analíticas ajudam a decidir em tempo real

analíticasA transmissão de dados analíticos e consequente analise dos mesmos aufere aos decisores uma vantagem competitiva, dado que permite que estes decidam em tempo real ou o mais perto do evento em causa. Com isto o tempo de reacção diminui drasticamente o que permite “chegar” mais perto dos clientes.

Conseguir oferecer a resposta à necessidade dos clientes no momento em que esta é criada é o sonho de qualquer marketeer. E algo que até agora parecia impossível de concretizar. Até agora porque hoje em dia há sistemas que conseguem analisar, em tempo real (ou muito perto disso) os dados relativos a determinada situação, disponibilizando informações úteis que os decisores depois utilizam para adaptar as suas estratégias de venda/contacto/atendimento ao cliente.

Como é que isso é feito? Através do processamento dos dados de eventos, que permitem descobrir tendências, mas, e principalmente, estar a par (e mesmo antecipar-se) às necessidades dos clientes.

Esta é uma mudança importante porque até aqui as empresas apenas conseguiam ser reactivas – e alguma distância (temporal e não só) da necessidade criada. Hoje, com todos os sensores existentes e a quantidade de dados gerados é possível analisar qualquer evento. Sendo que este pode ser algo tão rápido como um simples clique ou um tweet. E é aqui que entram os dados analíticos. Só com a aplicação das analíticas aos dados transmitidos em tempo real é que se consegue analisá-los num determinado contexto.

Um exemplo muito simples. Se estou a percorrer um site de uma loja de roupa e clico em várias peças de roupa é essencial que a marca consiga analisar os meus passos a tempo de, por exemplo, me enviar uma mensagem com uma promoção específica (de acordo com o histórico da visita).

Isto implica, por parte da empresa, o ter uma infra-estrutura que consiga analisar a transmissão dos dados, que crie uma consciência situacional imediata. As duas coisas combinadas permitem que a entidade altere as suas condições para melhorar as operações ou oferecer uma melhor experiência ao cliente.

Mas o que é exactamente a transmissão (em tempo real) de dados analíticos? De uma forma simplista consiste na aplicação de ferramentas analíticas a dados que estão “em movimento”. Ou seja, antes de estes serem armazenados/arquivados. E isto inclui manipulação, normalização, limpeza de dados e ainda a detecção de padrões de interesse. E isto é especialmente benéfico quando utilizado na análise das actividades das redes sociais, dos dados transmitidos por satélites, dados disponibilizados por equipamentos, por máquinas em rede, por sensores, por sistemas de internet ou pela Internet das Coisas (IoT).

Antes de mais há que ter em conta algo muito importante. A análise de dados em movimento é completamente diferente da análise de dados estáticos. Um exemplo. O processamento dos dados em movimento permite que a empresa determine quais os que são relevantes, permitindo diminuir o custo do armazenamento (apenas arquiva o que é importante).

À medida que a IoT alcança o grau de massificação e que a quantidade de dados disponibilizados cresce exponencialmente, aliado a uma maior exigência por parte dos consumidores, torna-se critica a análise da informação. Mas uma análise feita o mais próxima possível do evento em causa. Porque só assim as empresas conseguiram adaptar as suas estratégias de forma a oferecer o que os clientes (actuais ou potenciais) realmente querem. Não se trata de algo que poderá ser útil no futuro. Mas sim de algo que as empresas têm de começar a pensar (e implementar) AGORA. Não se deixe ficar para trás.

Para saber mais sobre a transmissão de dados analíticos e sobre uma das soluções existentes no mercado clique AQUI.

 

Deixar uma resposta