Despesas de Natal aumentam em 2014

148119076A época natalícia está quase a chegar e com ela vem também a azáfama das compras. E se nos outros anos houve alguma contenção (a nível mundial) este ano tudo indica que os adultos vão “abrir o cordão à bolsa”. Pelo menos foi esta a conclusão de um estudo realizado pelo SAS.

A lista de pedidos ao Pai Natal aumentou e é mais longa do que a de 2013. Pelo menos para 33% dos 2.007 inquiridos. Já cerca de 50% pretende comprar o mesmo número de prendas do ano passado. Apenas 10 por cento dos inquiridos revelaram que vão cortar nas prendas/despesas.

Então se a lista de presentes aumenta… quanto é que as pessoas tencionam gastar este ano? Feitas as contas o estudo verificou que tudo depende do grau de proximidade. Ou seja, para a família o valor das prendas é mais elevado: 115 dólares por familiar. Já os amigos… deverão receber um presente no valor de 57 dólares. Os colegas de trabalho são os menos referenciados, tendo direito a apenas uma lembrança no valor de 38 dólares.

É certo que esta é a realidade norte-americana. Mas em Portugal o cenário não está muito longe do mostrado. Apenas os valores mudam. Tipicamente as primeiras prendas vão para as crianças. Em caso de racionalização do orçamento estas são consideradas as indispensáveis. É quase crime não oferecer uma prenda a uma criança no Natal.

E, tal como nos Estados Unidos da América, os grandes hipermercados e centros comerciais são normalmente os locais escolhidos para as compras de Natal. Seja porque é possível comprar a totalidade (ou quase) das prendas num único local, seja porque a maioria das lojas tem uma ou outra promoção em curso.

De qualquer forma o facto de haver uma intenção de alargar a lista de presentes é um bom indício de que a economia está a recuperar. Há mais pessoas nas ruas e nas superfícies comerciais. Mesmo que, à boa moda portuguesa, haja quem deixe as compras para os últimos dias.

E isto vem, também, no seguimento de algo que foi revelado pelo estudo do SAS. Há sete estilos de compradores: Black Friday Warrior, Budget Buster, Practical Shopper, Perfect Gifter, Cyber Shopper, LastMinute Hopeful e o Humbug.

Os Black Friday Warrior adoram os feriados, as promoções e que fazem fila para conseguirem aproveitar os melhores preços. São também quem habitualmente tem um orçamento mais avantajado. 21% Dos inquiridos revelou que normalmente gastam cerca de 1.422 dólares em prendas.

Os Budget Buster são mais comedidos (11% gastam 1.132 dólares) e fazem as suas compras durante a quadra natalícia. Tipicamente incluem amigos e familiares na lista de “premiados”, pagam pela conveniência e tendem a exceder o orçamento.

Os Practical Shopper (21% – 1.108 dólares), tal como o nome indica são os mais práticos. Elaboram uma lista, seguem-na à risca e efectuam as suas compras numa única loja. Sem nunca ultrapassar o orçamento, claro. Ah… e a sua prenda preferida tende a ser… roupas.

Em contraponto os Perfect Gifter (19% – 1.056 dólares) adoram fazer compras. Toda a experiência. E encontram fontes de inspiração em todo e qualquer lugar. Sendo que privilegiam as prendas únicas e personalizadas.

Há também os Cyber Shopper (19% – 955 dólares) que se renderam às vantagens do comércio online. São compradores impulsivos dependentes de promoções que encontram na web.

Os LastMinute Hopeful (5% – 955 dólares) são todos aqueles que deixam as compras para o último dia. Que desesperam porque o brinquedo que queriam esgotou ou já não está em promoção. Que esperam e esperam nas filas gigantes para pagar.

Por fim os Humbugs (5% – 941 dólares. Que são o oposto do primeiro perfil, os Black Friday Warrior. Para eles as decorações natalícias surgem sempre demasiado cedo, não gostam de multidões, não presenteiam os entes queridos, não gostam de pagar um extra pela conveniência e deixam tudo para o último minuto.

Quanto ao tipo de prenda os Acessórios dominam, com 50% das intenções de compra. Segue-se os produtos electrónicos (34%) e a joalharia (32%). No entanto o tipo de presente varia de acordo com a faixa etária. Para as crianças até aos 12 anos os brinquedos, livros e música dominam. A partir daí os valores variam. No entanto há um pormenor que denota ou a despersonalização das prendas natalícias ou a falta de tempo para a compra das mesmas: o facto de a oferta que obtém mais intenções de compra ser um Gift Card.

Pode obter mais informações no estudo “Holiday Shopping Styles Report”.

Deixar uma resposta