Fake news. A sua empresa está preparada?

fake newsFake news. Conceito que nos últimos tempos saltou para o léxico da população em geral. E embora inicialmente tenha surgido na envolvente política, pode ser aplicado a qualquer marca/empresa. Qualquer vulnerabilidade pode ser aproveitada, de forma negativa. Principalmente dada a ampliação e disseminação dada pelas redes sociais.

Para quem pensa que “ah… é só uma notícia falsa, não vai ter consequências…” se calhar é melhor avaliar o cenário novamente. Regra geral, há uma intenção por detrás das notícias falsas (fake news) e estas podem resultar numa ameaça séria ao negócio, ao danificar a imagem da organização.

E é tão fácil originar o que é designado por fake news. Exagerar uma notícia por exemplo. Ou escrever algo com base num estudo não tão fiável. E, nos últimos tempos, a tecnologia evolui para permitir adulterar/criar vídeos  com tal perfeição que torna-se difícil distinguir o verdadeiro do falso.

Este é um problema que toca a todos. E por isso todos têm de estar atentos e fazer a sua parte. Uma forma de o conseguir, passa pela utilização das analíticas como fora de mitigar este fenómeno. De descobrir, atempadamente, as fake news e agir sobre o problema assim como prevenir um potencial incidente.

Este é o tema do debate desta semana, organizado pelo SAS, e através do recurso à hastag #SASCHAT. Um debate onde os intervenientes tentarão responder às seguintes questões:

  • Q1 – Qual considera ser o impacto que as fake news podem ter nas organizações?
  • Q2 – Qual o papel dos “bots” na divulgação das notícias falsas e como vê a sua evolução?
  • Q3 – Como devem os gestores de produto, risco e/ou compliance enquadrar a ameaça das fake news?
  • Q4 – Como vê a utilização das analíticas como forma de gerir o risco de notícias falsas?
  • Q5 – Que mudanças está a fazer, a nível pessoal, para reduzir o risco de criar/partilhar notícias falsas?

#SASCHAT – Fake News
21 de Setembro – 13h (hora portuguesa)
Twitter

 

Deixar uma resposta