Governação, gestão de dados e analíticas. O desafio do big data

Mais de 1,8 zettabytes. Valor referente à informação existente no mundo digital, em 2011, segundo um estudo da Digital University com a IDC – “Extracting Value From Chaos”. Sendo que o estudo refere que este valor deve duplicar a cada dois anos.

Um cenário desafiador para todos os gestores que têm de trabalhar com dados e extrair informação útil dos mesmos. Um cenário que torna quase impossível o tratamento e governação de dados. Pelo menos sem as ferramentas adequadas e sem a definição de uma política de dados.

Tudo começa com a governação do big data. Nomeadamente na utilização de plataformas, que permitam o tratamento, análise e governação desses dados. E se no início o foco incidiu na análise a baixo custo hoje a principal preocupação reside na extracção de informação útil. Algo cada vez mais premente dado que a quantidade de dados tende a aumentar. E surgem novas preocupações, tais como a qualidade dos dados e a segurança da informação.

Passa também pela recolha dos dados. Por um lado, há que assegurar a qualidade dos dados – algo que vai influenciar todo o processo futuro – e, por outro, garantir que se tem a fonte certa. Sendo que hoje os dados podem ser recolhidos de inúmeras fontes. Pelo que as empresas têm de estar atentas e ter recursos capazes de recolher e trabalhar esses mesmos dados. É o caso das redes socais e da web, dos dados da Internet das Coisas (IoT), dos dados transaccionais, das biométricas e dos dados gerados pelo ser humano.

Conseguir encontrar uma solução/plataforma que consiga trabalhar, convenientemente, todos estes pontos não é fácil. Neste white paper encontra informação útil e pistas de como escolher a melhor plataforma para a situação específica da sua empresa.

Convite de Leitura

SAS®: A Comprehensive Platform for Big Data Governance, Data Management and Analytics

 

 

Deixar uma resposta