O novo mundo dos veículos conectados

O número de dispositivos conectados à internet cresce de dia para dia. E abarca todos os sectores. Incluindo os veículos móveis, diga-se carros, camiões, autocarros….

A questão que se prende (entre outras) é a de como monetizar os dados produzidos por esses veículos. Segundo Lonnie Miller, Principal Industry Consultant para o sector automóvel no SAS, o processo envolve:

  • Dados que são descarregados de uma frota de veículos itinerantes (carros, comboios, camiões de transporte, tractores agrícolas, etc)
  • Dados provenientes de aplicativos móveis relacionados com a condução, utilizados para ajudar alguém, por exemplo, a encontrar um lugar de estacionamento
  • Dados que são de difícil leitura porque os padrões não foram definidos no formato alfanumérico
  • Dados que são tão grandes e rápidos que é irrealista gerir sem sobrecarregar os servidores, por via da velocidade de processamento ou de impor custos de armazenamento demasiado elevados.

Mas comecemos pelo início. Convém, antes de mais, explicar de que se trata quando se fala em monetizar. Um exemplo. Imagine o valor que o padrão de utilização dos pneus teria para um fabricante de pneus. Os dados criados a partir de veículos conectados abrem inúmeras oportunidades, para todas as partes envolvidas, afirma Lonnie Miller. Desde saber como as peças e os veículos em si podem ser melhorados, de que forma podem ser mais seguros, adicionar mais conveniência aos condutores… tudo isto ajuda a criar um produto mais desejado e competitivo.

Monetizar os dados criados pelos veículos

Nada melhor do que dar um exemplo para mostrar de que forma os dados podem ser utilizados numa estratégia de mobilidade. Imagine que está a configurar novas opções de transporte público, sob procura, numa cidade. será vantajoso, para os gestores urbanos ou agências de transporte o obterem um baixo congestionamento e o tráfego em movimento? Cidades com um elevado nível de congestionamento, como Londres, estão a investir em novas tecnologias para resolverem os seus problemas de tráfego.

Os padrões de viagens locais podem, de forma automática e instantânea, alimentar aplicações de divulgação de informações como o tempo de espera de determinado autocarro e o custo associado. Neste caso específico, refere o especialista do SAS, o dinheiro obtido pelas receitas da aplicação móvel é depois repartido entre os municípios e os fornecedores de tecnologia. Este é apenas um exemplo de como é possível obter receitas através da análise dos dados obtidos.

Benefícios da utilização das analíticas nos veículos conectados

Objectivos dos serviços dos veículos conectados

  • Melhoria da qualidade e reabilidade
  • Melhoria da segurança
  • Melhor experiência do consumidor
  • Monetização do tempo de viagem
  • Optimização das operações

Analíticas

  • Influencia as decisões e os comportamentos humanos tendo por base:
    • Análise de dados filtrados, transmitidos em tempo real ou armazenados
    • Compreensão das preferências dos consumidores
    • Utilização de conhecimentos preditivos
    • Alocação de comunicações relevantes


Objectivos de mobilidade

  • Criação de novos modelos de negócios e novas parcerias
  • Monetização e simplificação do processo de compra
  • Aumento das opções de transporte
  • Melhoramento do tráfego urbano

Deixar uma resposta