#SASCHAT – o que o GDPR pode fazer pela governação de dados

GDPRA conformidade com o novo Regulamento Europeu Geral de Protecção de Dados – GDPR – é, talvez, uma das maiores preocupações actuais dos CEOs de todas as organizações. Bão só pelo impacto no negócio e a necessidade de reorganizar os processos operacionais, mas também pelas coimas definidas para os infractores.

A boa notícia (uma delas, pelo menos) é que isso vai beneficiar, e muito, as empresas. Um exemplo? A maioria das organizações (71%, segundo a Hidden Insights) acredita que o cumprimento do GDPR terá impacto positivo na sua governação de dados. O que não invalida que ainda hajam muitas questões (dúvidas) por esclarecer. Com a portabilidade dos dados e o cumprimento do “direito ao esquecimento” a estar no topo das preocupações.

E a dúvida sobre se o que está feito (ou a ser implementado) é o suficiente ganha ainda maior destaque nas empresas não europeias. A única certeza é de que este é um passo irreversível e de que, quando bem feito, trará vantagem competitiva às organizações.

Junte-se a uma comunidade de especialistas e aproveite o #SASCHAT desta semana.
Amanhã, às 13 horas (hora portuguesa), o Twitter recebe mais uma edição do #SASCHAT, desta vez subordinado ao tema do GDPR. Participe e utilize a hastag #SASCHAT.

O debate desta semana terá como base 5 questões chave:

Q1 – Quais são os principais desafios no que diz respeito ao “direito ao esquecimento”?

Q2 – Que desafios as empresas, no cumprimento do GDPR, enfrentarão devido à falta de processos estruturados?

Q3 – Realisticamente, estarão as empresas preparadas, em Maio de 2018, para o GDPR? E como?

Q4 – O GDPR é um facilitador em melhorar a experiência do cliente?

Q5 – Qual o papel dos stakeholders na conformidade do GDPR?

 

Pode obter mais informação sobre GDPR, os desafios e oportunidades para as empresas nos artigos já publicados no Business Analytics.

GDPR uma bênção para as empresas?

GDPR: cinco áreas importantes!

GDPR: responsabilização é a nova “palavra de ordem”

GDPR: o actual quadro jurídico nacional não está a ser cumprido!

GDPR: a hotelaria está preparada?

GDPR: DPO e responsabilização das empresas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *